quarta-feira, 23 de março de 2011

casa ecologicamente correta 2

“Construções bioclimáticas, arquitetura sustentável, ecovilas, green buildings, bioconstrução, permacultura, construção ecológica e empreendimentos verdes são temas bastante discutidos hoje. Com a preocupação cada vez maior com as questões ambientais, parecem ter sido inventados há pouco tempo, porém, muito do que permeia tais conceitos vem sendo utilizado pelo ser humano desde os primórdios.”

Percebi que muita gente procura sobre Casa Ecológica/Sustentável e resolvi fazer uma segunda coletânea de sites e informações. Veja a primeira publicada em 9/fevereiro.

Diretrizes para uma construção sustentável (hsw):

  • Pensar em longo prazo o planejamento da obra
  • Eficiência energética
  • Uso adequado da água e reaproveitamento
  • Uso de técnicas passivas das condições e dos recursos naturais
  • Uso de materiais e técnicas ambientalmente corretas
  • Gestão dos resíduos sólidos. Reciclar, reutilizar e reduzir
  • Conforto e qualidade interna dos ambientes
  • Permeabilidade do solo
  • Integrar transporte de massa e/ou alternativos ao contexto do projeto.

Dicas da Arquitetura Bioclimática de acordo com o clima (hsw):

clima temperadoclima tropical úmidoclima tropical seco
Manual do Arquiteto Descalço

Gostou das dicas acima? Tem um livro chamado “Manual do Arquiteto Descalço” que fala sobre a arquitetura bioclimática, abordando técnicas de construção simples.

Para quem gosta de arquitetura e construção, vai adorar esse livro, todo ilustrado com figuras simples, mas inteligentes. O livro fala de clima, materiais, obras, energia, água e saneamento. Veja o índice do livro!

Você aprende a projetar, projetar com maquetes, fazer um aquecedor solar de água, um teto coletor, um fogão solar, purificar a água do rio, fazer um filtro, construir um sistema de saneamento, um biodigestor, o melhor tipo de construção pro clima da sua região, o ângulo de inclinação do telhado pra coletores solares… Desenho do Manual do Arquiteto Descalço: página 44e várias outras técnicas simples de fazer, porém eficazes.

Aconselho quem se interessou pelo tema, a comprar o livro. O desenho ao lado, está na página 44, ilustrando as idéias de uma construção sustentável: aproveitar a água da chuva, utilizar a luz solar, reciclar os dejetos, e integrar o piso com o ambiente natural..

Algumas Eco-Técnicas:

CASCAJES
São tetos feitos de painéis abobadados com uma largura de 50 cm e podem cobrir um vão de até 4 metros. Alem de ser pré-fabricado, este sistema de ferrocimento tem a vantagem de economizar material básico, cimento, pois os painéis são muito finos, com um pouco mais de 1 cm de espessura, engrossando até uns 3 cm nos cantos. As cascajes podem ser usadas tanto como tetos ou como lajes para poder fazer a casa em vários estágios depois. Neste caso o teto vira laje sem mexer com a estrutura, só precisa nivelar os vales entre as curvas.

CASA PRÉ-MOLDADA
É uma casa construída com todos os elementos pré-moldados, utilizando-se a técnica do plasto com exceção das paredes que são construídas de forma tradicional, ou seja, de pau-a-pique ou tijolos.

CAIXA D’ÁGUA
Pode ser construída com a técnica dos plastos. Sendo assim, sua resistência e durabilidade estão relacionadas com a configuração, ou seja, com a forma que as placas de cimento serão montadas.

PLASTO
É uma técnica que substitui a argamassa armada – também conhecida como ferrocimento – pois utiliza na sua produção tela de fachada no lugar da tela de galinheiro, construindo finas placas pré-moldadas (12mm de espessura). Com essas placas são montadas caixas d’água, escadas, filtros, móveis e lajes.

BASON
E um sanitário seco que substitui o tradicional vaso sanitário, onde inclusive deve-se jogar os restos orgânicos domésticos. Todo esse material sofre o processo biológico da compostagem aeróbica e se transforma em adubo.

FILTRO BIOLÓGICO
Tem por finalidade filtrar a água da chuvas, nascentes e açudes. A passagem lenta da água pela areia permite, após três dias, que se forme sobre a superfície de areia, uma camada de limo que fará a filtragem fina. Este limo é um eficiente filtro biológico que trabalha retendo e digerindo microorganismos nocivos por ventura existentes na água.

SILOS
São uma construção impermeável que tem por finalidade armazenar cereais. São construídos com argamassa e sacos de plástico, através de uma técnica chamada plasto, adquirindo a forma de uma bola de futebol. Os silos de plasto também podem ser usados como caixa de água e basta, para isso, reforçar a base com apoios feitos com tijolos. Pode-se armazenar assim uns dois mil litros.

(Retirado do site tibarose)

Outra indicação interessante, é a Coletânea Habitare. No site você pode baixar todos os capítulos. Os três volumes abaixo são bem interessantes:

Volume 3 – Normalização e Certificação na Construção Habitacional
Volume 4 – Utilização de Resíduos na Construção Habitacional

Volume 7 – Construção e meio ambiente

Legislação Ambiental

A resolução 307 do Conama – Conselho Nacional do Meio Ambiente, em vigor a partir de janeiro de 2003, estabelece que o construtor é responsável pela implantação de programas de gerenciamento de resíduos da construção civil – o que envolve triagem, acondicionamento e disposição final qualificada, procedimentos que devem ser comprovados via documentação.

O objetivo é minimizar a disposição irregular desses resíduos em vias públicas, ou em outras áreas impróprias, e permitir o reaproveitamento ou a reciclagem do material.”

Leia mais sobre “Obra Limpa

Sistemas e Materiais Ecológicos:

01- argamassas ecológicas;
02- blocos cerâmicos e blocos de concreto reciclado;
03- cal obtida sem emissão de gás carbônico;
04- cimentos fabricados com resíduos industriais;
05- colas de base d’água;
06- base vegetal e sem odor;
07- energia eólica;
08- energia solar;
09- mini-estações de tratamento e reúso de água e esgoto;
10- painéis divisórios reciclados e de resíduos vegetais;
11- paisagismo sustentável;
12- pisos ecológicos;
13- resinas ecológicas e à base de água;
14- sistemas de captação e aproveitamento de água de chuva;
15- sistemas para controle e gestão dos resíduos domésticos;
16- telhas e cumeeiras recicladas;
17- tijolos sustentáveis;
18- tintas atóxicas;
19- tubos e conexões de plástico atóxico ( sem PVC) e de plástico reciclado;
20- vernizes ecológicos.

Um grande e bom exemplo de construção sustentável é o Bed Zed, um condomínio habitacional e de escritórios, localizado em Londres, que funciona com baixo consumo de energia e auto-sustentabilidade.


Características do Bed Zed (hsw):

  • Uso de placas fotovoltáicas para geração de energia
  • Miniestação geradora de energia a base de lascas de madeira.
  • 50% da água são tratadas, purificadas e reutilizadas.
  • Coberturas verdes.
  • Postos de abastecimento para carros elétricos.
  • Localização do projeto próxima a boa infra-estrutura de transportes.
  • Iluminação bem aproveitada.
  • Ventilação bem elaborada, evitando o uso de ar-condicionado.
  • Uso de materiais reciclados, reaproveitados e de fontes próximas ao local.
  • Equipamentos sanitários com baixo consumo de água.
  • Eletrodomésticos ecológicos.
  • Coleta de lixo reciclável

Esquema de uma casa ecológica (hsw):

Leia mais no HSW – How Stuff Works:
Como fazer uma reforma sustentável
Como funcionam as construções sustentáveis

No site do CBCS – Conselho Brasileiro de Construção Sustentável você encontra vários arquivos pra baixar, além de sites. Leia mais sobre materiais e técnicas alternativas no site da IPEMA – Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica.

Nos próximos dias vou falar sobre artistas que também estão preocupados com o futuro do nosso planeta (Veja a matéria de 11/fevereiro!) e sobre receitas de produtos de limpeza ecológicos!

Espero que tenham gostado!

FONTE: http://meumundosustentavel.com/noticias/casa-ecologicamente-correta-2/

Nenhum comentário: